Como escolher onde morar? Guia completo sobre o que avaliar

Você está procurando um imóvel residencial e tem dúvidas sobre o que considerar ao escolher onde morar? Para ajudar a resolver essa questão, preparamos um guia com várias dicas, mostrando o que é importante pesquisar antes fechar um negócio, quais critérios são relevantes na hora de avaliar a casa ou apartamento e como fazer esse investimento com segurança.

Afinal, um imóvel é considerado um bem durável, ou seja, a ideia é que ele seja a sua moradia por um longo período. Por isso, é essencial fazer a escolha com prudência, analisando se as características da região atendem às suas necessidades atuais e futuras, além da qualidade da edificação e o potencial de valorização do empreendimento.

Quer conferir como fazer a melhor escolha? Então, continue a leitura do nosso guia e descubra como decidir onde morar, qual é o melhor tipo de imóvel e como garantir a qualidade de vida de sua família!

Entenda a importância de escolher corretamente onde morar

Vamos imaginar que você more, atualmente, em um grande centro urbano, como a capital paulista, onde o trânsito é realmente intenso na maior parte dos dias úteis. Já pensou na dificuldade dos deslocamentos diários para outros pontos da cidade, seja para trabalhar, seja para estudar?

O cansaço e o desgaste emocional de ficar horas no congestionamento podem fazer com que a escolha do bairro para morar pareça equivocada. No entanto, é importante considerar que, como um imóvel é um bem durável, mudanças em sua vida podem ocorrer ao longo dos anos, fazendo com que o trânsito seja inevitável.

Um exemplo disso é o surgimento de uma nova proposta de emprego, na ponta oposta do município. A necessidade de fazer um curso, também distante, ou ainda o início dos filhos na escola são situações que ilustram o problema de mudanças que afetam a locomoção.

Essas transformações na vida ocorrem com todo mundo, fazendo com que as pessoas precisem se adaptar a novas realidades. Uma estratégia para minimizar o risco das mudanças causarem desequilíbrios é fazer a escolha adequada do local onde morar.

Observe, por exemplo, se existem linhas de metrô ou trens urbanos próximas, se há facilidade para o uso de transporte público ou, ainda, se o imóvel está próximo às principais vias que cortam a cidade, o que pode tornar os deslocamentos menos cansativos.

Além disso, outros critérios podem ser observados ao escolher um imóvel onde morar. Para ilustrar, vamos imaginar um casal recém-casado, que planeja ter filhos no futuro. Uma boa escola perto é um diferencial importante, certo? Parques, áreas verdes e acesso fácil a opções de lazer também são prioridades.

Assim, ao escolher o lugar que será a sua residência por muitos anos, é preciso analisar as necessidades atuais e perspectivas futuras, bem como algumas questões mais pontuais, como a segurança do bairro e a mobilidade. Outros critérios relevantes são os detalhes do próprio imóvel (projeto arquitetônico, acabamento, facilidades previstas no condomínio, entre outros aspectos).

Descubra como a escolha do bairro pode beneficiar a sua qualidade de vida

Várias características do local escolhido para morar trazem impactos positivos em sua qualidade de vida, como a redução de horas no trânsito, o acesso fácil a serviços e a proximidade a áreas verdes.

Confira a seguir algumas dicas para não errar na escolha e encontrar um dos melhores bairros para morar!

Segurança

A segurança do bairro escolhido é um diferencial de extrema importância. Por isso, antes de fechar qualquer negócio, vale a pena pesquisar as estatísticas de criminalidade e o registro de ocorrências na região. É possível fazer isso consultando notícias de jornais locais, delegacias ou dados abertos, como os do Observatório de Segurança Pública ou do Atlas Brasileiro da Violência.

Claro que, ao longo do tempo, as características do bairro, no que diz respeito à segurança, podem mudar. No entanto, caso o imóvel escolhido apresente boa infraestrutura de segurança, como controle de acesso, portaria protegida, câmeras no condomínio, entre outros, o risco de ocorrências será menor.

Mobilidade urbana

Essa é uma questão que já destacamos acima, essencial para a escolha adequada do lugar onde morar. Afinal, quanto menos tempo as pessoas perdem no trânsito, maior a quantidade de horas de descanso, lazer e convivência familiar, certo?

Assim, é importante observar algumas características do bairro, como proximidade a vias de acesso importantes, terminais de ônibus ou linhas de metrô e trem (inclusive, verificando possíveis projetos de expansão), ciclovias, entre outros.

Mesmo que você atualmente não utilize tais meios de transporte, a proximidade é importante, tanto para desafogar o trânsito na região quanto para eventuais necessidades. Além disso, funcionários de seu condomínio ou de sua residência provavelmente precisarão contar com tais opções de deslocamento.

A proximidade do imóvel aos meios de transporte público ou a vias de acesso importantes é também um fator de valorização que deve ser considerado na escolha.

Acesso a serviços

Outro ponto importante é a a oferta de serviços, tanto públicos quanto privados, na região do imóvel.

Isso inclui vários perfis de empreendimentos, como redes hospitalares, bibliotecas, centros de cultura e lazer, faculdades, escolas, supermercados, feiras livres, academias de ginástica, shoppings, instituições financeiras, padarias, farmácias, postos de combustíveis, entre outros.

A proximidade de tais serviços simplifica a vida, minimiza a necessidade de deslocamentos e faz com que o tempo seja mais valorizado. Afinal, imagine, por exemplo, precisar percorrer vários quilômetros para fazer uma compra pequena em um supermercado?

No entanto, observe se a área não é excessivamente comercial, o que pode trazer trânsito e excesso de pessoas em circulação. Não esqueça de verificar, também, se existem feiras livres próximas, que podem prejudicar a circulação de veículos, resultando em congestionamentos em algumas vias menores.

Educação

A proximidade de boas escolas é essencial para quem tem crianças. Pesquise as opções na região, observando a qualidade e a metodologia de ensino, oferta de cursos, atividades extras e até se o horário de aula atende às necessidades de sua família (curso em período integral, por exemplo).

Custo de vida

Esse é outro detalhe importante a ser considerado na escolha de um imóvel. De fato, existem bairros (ou cidades) mais caras. Isso significa tarifas maiores de energia elétrica, água e gás, por exemplo, além de mensalidades mais caras em cursos diversos, ou mesmo na conta do supermercado ou condomínio.

Por isso, vale a pena se informar antes da decisão de compra. Visite os estabelecimentos comerciais da região, compare preços, verifique contas de luz, condomínio e outras taxas que poderão impactar o seu orçamento.

Beleza e estética do bairro

Esse pode ser um critério subjetivo e com grande potencial de mudança ao longo do tempo. No entanto, dificilmente as árvores serão derrubadas ou praças e parques destruídos. Além disso, em bairros mais tradicionais, a tendência é de que as fachadas sejam mantidas e restauradas, bem como a qualidade da pavimentação.

Outro detalhe importante a ser analisado é a qualidade da iluminação pública, tanto nas ruas do bairro quanto nas vias de acesso a ele.

Clima e geografia

No caso de escolha entre bairros de uma mesma cidade, o fator clima não é tão preponderante. No entanto, a geografia faz toda a diferença: apenas para ilustrar, você percorreria um bairro cheio de ladeiras à pé?

Além disso, dependendo da região, os dois critérios precisam ser considerados. Imagine, por exemplo, um local sujeito a chuvas, com vários declives e um curso d’água próximo. O risco de transbordamento é grande.

Assim, mesmo que o imóvel esteja em uma região elevada e longe da área potencialmente sujeita a alagamentos, o trânsito local pode ser comprometido em função de condições climáticas.

Por isso, vale a pena conferir a região e suas características, inclusive em dias de chuva intensa, antes de formalizar o negócio.

Opções de lazer

Também é importante verificar a proximidade a pontos de lazer, como parques, praças públicas, shoppings, cinemas, teatros, restaurantes, cafeterias, lanchonetes e bares, entre outros. Além da valorização imobiliária, a proximidade de tais locais é um conforto extra aos moradores. 

Caso você goste, por exemplo, de correr no parque pela manhã, a existência de um local adequado no bairro faz toda a diferença. Da mesma forma, a vida noturna local pode ser um diferencial se você e sua família têm o hábito de sair pra jantar, mas não desejam voltar dirigindo.

Vida noturna

Embora, como citamos no tópico anterior, essa possa ser uma vantagem para pessoas que gostam de frequentar bares, restaurantes e baladas, vale a pena considerar se a proximidade a esse tipo de empreendimento não é um problema.

Afinal, há casos em que o trânsito fica mais complicado em dias de shows ou eventos, além da questão do excesso de ruídos durante a noite. Assim, avalie esse quesito com bastante precaução. Se possível, visite o imóvel em dias diferentes da semana, em vários horários (inclusive no período noturno), para evitar surpresas desagradáveis depois de se mudar.

Vizinhança

Além da questão da proximidade a bares e baladas, vizinhos com outros perfis podem, com o tempo, se tornarem especialmente incômodos.

Observe, por exemplo, se existem fábricas e indústrias na região, o que pode levar ao aumento do trânsito de veículos pesados, que prejudicam a circulação e muitas vezes comprometem as escassas vagas de estacionamento.

Além disso, tais empreendimentos podem ser considerados potencialmente poluidores. Uma indústria química que atue com produtos perigosos, ou mesmo um posto de combustíveis próximo, podem ser responsáveis pela contaminação do solo e das águas subterrâneas.

Uma vez contaminado, um curso d’água pode espalhar o problema para toda a região, o que afeta, direta ou indiretamente, o seu imóvel. Por isso, ao comprar, se houver empreendimentos desse tipo na vizinhança, é importante solicitar um laudo ambiental que ateste a segurança ambiental.

Perfil dos moradores ou frequentadores

Você quer morar em um bairro com perfil residencial ou comercial? A vida noturna mais agitada é um problema?

Esses são requisitos fundamentais para a sua escolha. Existem regiões com excelentes imóveis, mas próximas a vários bares e restaurantes, o que pode causar problemas tanto no excesso de trânsito durante a noite, quanto na questão de limite de ruídos.

Os congestionamentos também podem ser um problema nos horários de pico de bairros essencialmente comerciais. Por isso, vale a pena conferir as características principais da região antes de decidir onde morar.

Proximidade a amigos ou familiares

Mesmo que pareça tentador se mudar para outra cidade ou estado, a menos que isso signifique uma oportunidade profissional ou necessidade pessoal (estudos ou casamento, por exemplo), ficar longe da família e amigos normalmente não é a melhor escolha.

Afinal, será necessário considerar despesas extras para deslocamentos e, dependendo da distância, os encontros serão menos frequentes. Assim, sempre que possível, é mais interessante buscar lugares adequados e de acordo com as suas perspectivas na mesma cidade em que sua família e amigos residem.

Planejamento sobre o futuro

Uma forma de evitar a necessidade de novas mudanças, após a compra do imóvel, é planejar o futuro. Você quer ter filhos ou aumentar a família? Adotar um pet está em seus planos? Existe a necessidade de trazer familiares idosos, como pai e mãe, para residir no mesmo local?

Considere todas essas necessidades ao escolher onde morar. A proximidade de escolas, parques e praças é um diferencial importante, mas, no caso dos idosos, a acessibilidade do imóvel também faz muita diferença. Se você comprar uma residência com dois ou mais andares, por exemplo, o acesso inadequado poderá ser difícil para pessoas de mais idade.

Custos adicionais

Você analisou vários bairros, seguindo as nossas dicas, e optou por um que é um pouco mais distante de seu trabalho ou local de estudo? Esse custo extra de deslocamento precisa fazer parte de seu orçamento.

Afinal, serão mais horas perdidas no trânsito, menos tempo com a família ou dedicado a atividades de lazer, além de gastos mais elevados com transporte (combustível, depreciação do veículo, serviços de táxi ou Uber, entre outros).

Valorização imobiliária

Mesmo que o objetivo seja escolher um local para morar, é importante também considerar o potencial de valorização imobiliária do bairro. Afinal, um dia você pode precisar vender ou alugar o local, certo?

Assim, procure se informar sobre projetos de melhoria no bairro, como novas estações de metrô ou trem, além de benfeitorias relacionadas à preservação de espaços públicos. A construção de shoppings, de hospitais, obras de infraestrutura, entre outros, também contribuem para a valorização do bairro.

Ademais, além de rentabilizar o seu investimento (em caso de revenda ou locação), morar em um bairro valorizado é sinônimo de maior qualidade de vida.

Localização

Além de avaliar todos os critérios sugeridos, é importante pesquisar a região do imóvel e o seu entorno, para evitar surpresas desagradáveis, como proximidade a áreas onde possa ocorrer inundação, locais com ruído excessivo ou onde ocorrem feiras livres, que podem comprometer o trânsito e prejudicar o acesso dos moradores.

Por isso, é sempre bom visitar o local do empreendimento em dias e horários distintos, antes de fechar o negócio.

Fique por dentro dos critérios para escolher o seu imóvel

A decisão sobre as características e o padrão do imóvel residencial é tão importante quanto a escolha do bairro. Afinal, existem vários aspectos que fazem toda a diferença em sua qualidade de vida, desde a escolha entre casa ou apartamento até a infraestrutura da edificação.

Verifique o que não pode ficar de fora na hora de escolher o seu imóvel!

Área

O espaço do imóvel é um detalhe muito importante. Confira se a área da edificação corresponde ao seu estilo de vida e se existe a possibilidade de adequações. Por exemplo, se você gosta de receber visitas, seria interessante ter uma sala maior, ou contar com a possibilidade de eliminar a parede de um dos quartos, ampliando o ambiente.

Da mesma forma, quem trabalha em home office precisa de um espaço tranquilo para suas atividades, enquanto quem tem filhos, ou família grande, necessita de mais quartos.

Características do imóvel

Além dos materiais de acabamento, verifique outras características, como a eficiência energética do condomínio e a sustentabilidade. Alguns projetos preveem, por exemplo, o uso de energia solar térmica para aquecimento da água, o que reduz as tarifas de eletricidade, além de sistemas para captação e reuso de água.

Outro detalhe importante são os ambientes projetados de forma a priorizar a iluminação natural, além do conforto térmico e acústico. Inovação, pioneirismo do projeto e conhecimento técnico dos gestores são diferenciais que asseguram a sustentabilidade do imóvel.

Um detalhe que merece a sua atenção é a forma como o imóvel será entregue. Por exemplo, há casos de apartamentos com varanda gourmet, cuja churrasqueira não vem instalada. Existem, ainda, situações em que não há infraestrutura para ar condicionado nem individualização de gás e água, entre outros aspectos que fazem diferença no bolso.

Instalações do condomínio

Confira a área comum do condomínio, analisando a estrutura (e segurança) da portaria e do acesso de veículos, além de outros serviços oferecidos, como salão de festas, academia, piscinas (se são aquecidas ou não, se há versões adulto e infantil), playground, churrasqueira, quantidade e disposição de vagas de garagem, entre outros.

No caso de prédios, não esqueça de observar a proximidade de sua unidade à área. Em alguns casos, ficar logo acima do salão de festas pode ser sinônimo de precisar se indispor com vizinhos que não respeitam as regras de silêncio.

Da mesma forma, confira onde ficam as piscinas, quadras, playground e outras opções de lazer do condomínio, além de locais para circulação de veículos, de modo a evitar aborrecimentos com barulho excessivo fora de hora.

Projeto

Se o imóvel for adquirido na planta ou na fase de obras, confira detalhadamente o projeto e a qualidade dos materiais utilizados. Visite o apartamento decorado, conheça o bairro e a região em que está localizado e analise os recursos de divulgação, que devem conter fotos, vídeos e perspectivas do imóvel.

Uma das grandes vantagens de adquirir um imóvel na planta é a possibilidade de personalizar o projeto, escolhendo opções diferentes de acabamento e até fazendo pequenas mudanças internas, como a remoção de paredes entre alguns cômodos. No entanto, é preciso ter em mente que a entrega das chaves pode demorar algum tempo.

Por isso, pesquise o histórico da incorporadora, especialmente nos quesitos de atendimento aos prazos e qualidade dos projetos, além de analisar os documentos fornecidos e a data de entrega. Lembre-se de que o contrato deve estabelecer o prazo previsto para a finalização da obra e um limite máximo de tolerância. Além disso, aproveite para visitar outros empreendimentos da empresa.

Incorporadora

Mesmo que a sua opção seja por um imóvel já construído, é importante pesquisar o histórico da incorporadora, analisando a qualidade de outras obras, os materiais utilizados no acabamento, a satisfação dos clientes, a saúde financeira e a reputação da empresa no mercado.

Se possível, entre em contato com pessoas que residem em imóveis construídos pela empresa ou verifique a opinião de clientes nas redes sociais da incorporadora. Confira também a existência de eventuais reclamações na Justiça ou em órgãos de defesa do consumidor, como os Procons estaduais.

Documentação

Confira toda a documentação do imóvel. Quando se trata de obras finalizadas, verifique o registro, a planta aprovada pela prefeitura (com a assinatura do técnico responsável), a escritura, o Habite-se (Certificado de Conclusão da Obra, que comprova a sua legalidade), inspeções, como a do Corpo de Bombeiros, a averbação de construção junto ao cartório de registro de imóveis, entre outros.

No caso de um imóvel na planta, é necessário conferir se o memorial descritivo está registrado em cartório, pois é crime levantar um empreendimento sem tal documento. Além disso, analise detalhes como o início da obra e o prazo previsto para a entrega, bem como multas por eventuais atrasos.

Tais documentações são necessárias no caso de imóveis novos (já construídos, em fase de obras ou na planta). Quando se trata de um condomínio já formalizado ou um imóvel que já tenha sido ocupado antes, é preciso também checar se existem dívidas, tanto de condomínio quanto do vendedor, ou ações que possam incidir sobre o imóvel.

Ao formalizar o compromisso de compra e venda, registre a escritura em cartório, pois, de acordo com a legislação brasileira, a propriedade só é transferida após esse passo.

Financiamento

Confira detalhadamente as condições de financiamento disponíveis, a documentação necessária, os prazos, as taxas de administração, os juros, entre outros detalhes. Verifique também a possibilidade de optar por um consórcio imobiliário.

Saiba como escolher onde morar

A escolha de um lugar para morar tem influência direta no dia a dia e em sua qualidade de vida e bem-estar. Por isso, é fundamental analisar com critério tanto as características da edificação quanto do bairro, optando pelo imóvel que melhor se adaptar ao seu estilo de vida e necessidade.

Como mencionamos, a proximidade a pontos de interesse, a facilidade e oferta diversificada de serviços e o perfil do bairro (comercial, residencial, misto, com vida noturna intensa, entre outros aspectos), além da boa mobilidade, são diferenciais muito importantes para a escolha do imóvel.

Além disso, vale a pena fazer um planejamento de longo prazo, considerando as necessidades atuais e futuras de sua família. Um imóvel é um bem durável, que será utilizado ao longo dos anos. Por essa razão, suas características devem estar de acordo com suas expectativas futuras.

Imagine, por exemplo, que talvez um apartamento menor, em um condomínio com lavanderia coletiva, seja ideal para solteiros. No entanto, tal configuração está longe de ser a melhor solução para uma família maior, com crianças pequenas e uma grande demanda de roupas para lavar e passar!

Embora a escolha de onde morar seja algo muito pessoal, algumas dicas são sempre essenciais: nunca deixe de conferir toda a documentação, visite o local em vários horários do dia ou da noite para ter uma ideia real das características do bairro, analise o trânsito e as opções de transporte coletivo, conheça os serviços próximos e considere o custo de vida local.

Gostou das informações? Então, assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades do mercado, conhecendo em primeira mão as melhores oportunidades do setor imobiliário!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Logo