Plano de Controle Tecnológico: o impacto da ferramenta no desempenho das obras da R.Yazbek

A qualidade é uma das maiores preocupações da R.Yazbek. A busca por novos métodos, técnicas e ferramentas é uma constante na empresa. Uma das ferramentas de gestão recentemente implementada com sucesso é o Plano de Controle Tecnológico (PCT).

O Plano de Controle Tecnológico pode trazer excelentes resultados, impactando positivamente no desempenho e, consequentemente, na qualidade das obras. Para comentar melhor sobre o que é o PCT e quais são suas vantagens, convidamos Juliana Dias Ikejiri, gerente de projetos da R.Yazbek, para uma entrevista.

Continue a leitura e conheça mais sobre o Plano de Controle Tecnológico!

O Plano de Controle Tecnológico e a NBR 15.575

A NBR 15.575, que é a Norma de Desempenho de Edificações Habitacionais da ABNT, está relacionada à qualidade da construção. Isso porque ela define o padrão de qualidade das construções, inclusive estabelecendo alguns mecanismos para análise entre o que é definido no projeto e o que é de fato entregue.

O Plano de Controle Tecnológico atua, então, como um balizador para a norma, já que o PCT tem como objetivo principal verificar se tudo na construção está dentro do mínimo estabelecido no projeto. Para isso, já define regras e quais ensaios serão necessários para medir esse padrão.

Em resumo, os requisitos para o desempenho em uma construção devem seguir a NBR 15575, sendo o PCT uma maneira de direcionar de que maneira isso será testado e comprovado.

É importante lembrar que os fornecedores devem entregar insumos com o desempenho de acordo com a NBR 15575, mas cabe à construtora fazer testes de desempenho que comprovem a qualidade do que está sendo fornecido.

A R.Yazbek, particularmente, procura maneiras de melhorar, em obra, o que foi estabelecido em projeto. Para Juliana Dias Ikejiri, “esse é o mínimo que temos que atender. Para alguns itens específicos, de acordo com o padrão e a qualidade do empreendimento, pode-se estabelecer que vai ser atingido um nível intermediário ou superior”.

É devido a toda expertise e know-how que a R.Yazbek tem que é possível obter um desempenho superior ao desejado. Isso faz da construtora uma opção ideal para quem deseja ter um alto padrão de qualidade e desempenho em suas obras, .

Gestão da Qualidade por meio do Plano de Controle Tecnológico

A adoção do Plano de Controle Tecnológico impacta diretamente na qualidade da obra, uma vez que, ao analisar o desempenho dos materiais e insumos, a construtora consegue controlar a qualidade do empreendimento, não só com relação ao prazo de garantia estipulado, como também no que diz respeito à vida útil da obra.

Um ponto importante a observar é que o prazo de garantia e a vida útil da construção são pontos diferentes. Enquanto prazo de garantia se refere ao período em que o empreendimento (e tudo relacionado a ele) estão sob responsabilidade da construtora, incluindo eventuais substituições e reparos, a vida útil da obra se refere ao tempo em que ela se propõe a funcionar em plenas condições.

A qualidade e o desempenho devem estar em tudo que está sendo utilizado no imóvel, independentemente do seu tempo de vida útil.

Juliana exemplifica isso bem quando afirma: “Um pilar de concreto não é substituível. Então, a garantia e a vida útil desse item é muito maior do que de uma bacia sanitária, por exemplo, que é facilmente substituível. A Norma estabelece esses prazos para cada elemento da obra dentro das possibilidades de manutenção e troca daquele elemento.”

Outro fator que ajudou a padronizar a gestão da qualidade no setor da construção civil foi o surgimento de sistemas de implementação de qualidade, como o PBQP-H, que segue o regimento SiAC, específico para edificações. O PCT é um importante aliado dessa gestão, pois contribui de forma a tornar o cenário da construção civil mais regulamentado com relação a essa questão.

Uma prova disso é a preocupação com os testes e a fase de estudo de viabilidade técnica. A gerente de projetos da R. Yazbek conta um pouco mais: “Nós já estabelecemos antes a regra, o padrão e os ensaios necessários de tudo o que vai ser feito dentro do empreendimento.”

Juliana complementa esse ponto dizendo: “Para cada item que vamos contratar ou comprar, já existe uma lista de itens que precisam ser verificados, para garantir a qualidade e a vida útil deles”.

A gestão da qualidade, inclusive, contribuiu para mudar as perspectivas da indústria da construção sobre desperdícios, gerando maior preocupação com a sustentabilidade na construção civil. O menor impacto no meio ambiente se dá, além da busca por uma maior vida útil da construção, também na gestão de resíduos durante a construção.

Impactos do PCT no desempenho das obras da R.Yazbek

A história do Plano de Controle Tecnológico na R.Yazbek começou de maneira mais simples, na construção do empreendimento The Singular, em 2018. De lá para cá, a implementação da ferramenta foi aprimorada e, atualmente, ela é aplicada em todas as obras com fins habitacionais, independentemente da exigência por qualidade exigida pelo cliente.

Segundo Juliana, “Fazemos o PCT não só para atender à Norma, mas para garantir a qualidade e o desempenho em todo e qualquer empreendimento habitacional que nós construímos”.

Na R.Yazbek, os engenheiros atuam não só para inserir os dados no sistema, mas também conhecem o PCT a ponto de serem capazes de fazer análises críticas sobre os dados e saber o que estão avaliando.

Com relação ao sistema utilizado, a construtora utiliza uma ferramenta em nuvem, que pode ser também acessada pela incorporadora ou cliente PJ da R.Yazbek. O sistema, então, armazena e disponibiliza para consulta todos os documentos e ensaios por serviço e por material.

Como cada etapa da obra tem o seu formulário de documentos mínimo, cada responsável consegue acessar o sistema e enviar os documentos relativos à sua responsabilidade, que são analisados pelo sistema. Os analistas responsáveis pela ferramenta verificam se a documentação está ou não de acordo com o que é estabelecido pela Norma e também pelo padrão de qualidade acertado entre a R.Yazbek e seu cliente.

“Não é como se estivéssemos atendendo apenas com base na idoneidade do fornecedor ou do nosso ensaio. Existe uma verificação externa — a da ferramenta — para termos certeza de que analisamos e mitigamos todos os riscos.”, ressalta Juliana.

O compromisso da R.Yazbek com relação à qualidade se estende à parceria com o cliente. “Se falta algum conhecimento específico da incorporadora, nós estamos lá para oferecer nosso know-how, a nossa experiência, para garantir que a incorporadora/cliente tenha o empreendimento com a qualidade desejada.”, complementa a gerente de projeto.

Tem interesse em saber mais sobre o Plano de Controle Tecnológico e como a R.Yazbek pode auxiliar no seu projeto? Entre em contato conosco!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Logo